Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2018 (6)
  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Todos os dias surgem 9,5 mil sites contendo códigos maliciosos, capazes de aplicar golpes em internautas no mundo todo. A informação é do departamento de navegação segura do Google, que tem identificado o aparecimento desses endereços eletrônicos fraudulentos e mais sofisticados. Com isso, os usuários correm o risco de ter seus dados bancários e de meios de pagamento clonados e acabar sendo vítimas de roubo.

    De acordo com o maior buscador da rede mundial de computadores, entre os sites identificados há páginas inocentes que acabam sendo infectadas de alguma forma por códigos maliciosos. Também existem endereços eletrônicos criados por golpistas que ficam apenas uma hora no ar e capturam o máximo de informações de internautas desavisados.

    “Ainda existem técnicas que vimos pela primeira vez cinco anos atrás e, infelizmente, conseguem fazer vítimas hoje. Os ataques de phishing (roubo de dados) também estão ficando mais criativos e sofisticados”, informou a equipe do Google.
    Além dos sites que ficam no ar por pouco tempo, existem os ataques direcionados a páginas de banco e de lojas virtuais e os que simulam endereços eletrônicos com aparência muito próxima de sites de compras e de rede sociais.

    Para os especialistas, o número de códigos maliciosos apresentado pelo Google é até pequeno perto do perigo que circula diariamente pela rede. “As estimativas são até baixas, pois o crime virtual não para de crescer”, afirma professor de redes de computado da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp) Victor Gil Neto.

    O professor de gestão de segurança da informação do MBA da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap) Ricardo Giorgi explica que a maior parte dos casos de roubo de dados ocorre porque há um comportamento irresponsável do usuário. “Se o antivírus avisou que está indo para um site com conteúdo duvidoso, não seguro, a mensagem é séria. Também não se deve clicar em links recebidos por e-mail. Prefira digitar o endereço no browser.”

    Giorgi recomenda os antivírus pagos para uma navegação mais segura. Alguns têm internet security, que ajudam na proteção do usuário na hora de navegar por sites desconhecidos.

    Fonte: Jornal da Tarde por LUCIELE VELLUTO

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.