Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Com a conclusão do projeto “100% Digital”, desde 30 de novembro o Tribunal de Justiça de São Paulo não recebe mais nenhuma nova ação em papel. No caso dos processos criminais, se a denúncia é recebida, o próprio Judiciário digitaliza o inquérito policial (IP). Mas esse procedimento está com os dias contatos.

    Na última sexta-feira (18), foi recebido na Vara da Violência Doméstica e Familiar do Foro Regional do Butantã (foto), na Capital, o primeiro IP digital. O resultado é fruto de parceria da Secretaria Estadual de Segurança Pública – por meio da Polícia Civil – com o TJSP, que permitiu a comunicação entre os sistemas das duas instituições.

    Trata-se de projeto-piloto na 3ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A partir de 7 de janeiro, quando a vara retoma as atividades após o recesso (nesse período há atendimento no plantão judiciário), todos os procedimentos da 3ª DDM serão encaminhados em formato digital. Em média, a unidade instaura 40 IPs por mês.

    A ideia é que, a partir da análise dos dados do projeto-piloto, o sistema seja expandido para as demais delegacias. Atualmente o Judiciário paulista conta com mais de 1,5 milhão de processos criminais em andamento.

    Fonte: TJSP

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.