Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2018 (6)
  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Na semana das comemorações do Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, São Paulo ganhou mais cinco varas especializadas nos casos da Lei Maria da Penha. Agora, a cidade está equipada com sete juizados, distribuídos nas quatro regiões da capital.

    "A Justiça entende que os casos de violência contra a mulher não podem ser tratados como crimes comuns", ressalta Ciro Pinheiro e Campos, presidente da seção criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). "Anteriormente, as vítimas chegavam aos Fóruns Criminais e aguardavam nas salas para audiência, às vezes, ao lado até de pessoas algemadas. Imagine o constrangimento dessa mulher, que naturalmente já está fragilizada pela situação familiar. Ela devia pensar em desistir mesmo."

    Brinquedos
    Hoje, o 7.º andar do Fórum Regional da Penha de França, onde foi instalado um dos dois juizados da zona leste, não lembra em nada as antigas salas do prédio. O ambiente é claro, limpo e confortável. Inspira até um certo aconchego. Entre as novidades, está até uma brinquedoteca - e, sim, há muitas meninas vítimas da violência doméstica.

    "A ideia é evitar que audiência seja um novo trauma para a vítima", diz Rodrigo Capez, de 43 anos, juiz de uma das novas varas, a do Fórum da Penha de França, na zona leste. No ano que vem, o serviço será estendido para a Grande São Paulo.

    Fonte: O Estado de São Paulo por VALÉRIA FRANÇA (26.11.2011)

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.