Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2018 (6)
  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Após mais de 40 horas, terminou na noite desta quinta-feira (20) no Fórum de Taubaté, o julgamento dos médicos Rui Noronha Sacramento, Mariano Fiore Júnior e Pedro Henrique Masjuan Torrecillas. 

    Eles foram condenados a 17 anos e seis meses de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelas mortes dos pacientes José Miguel da Silva, Alex de Lima, Irani Gobbo e José Faria Carneiro.  

    De acordo com a denúncia, as vítimas ainda apresentavam sinais vitais quando tiveram seus rins retirados pelos acusados para um suposto tráfico de órgãos.

    O processo, que possui 54 volumes e 10.607 páginas, é de 1986 e ficou conhecido como Caso Kalume, em referência ao médico Roosevelt de Sá Kalume que denunciou às autoridades competentes as supostas irregularidades praticadas pelos acusados.

    O julgamento foi presidido pelo juiz Marco Antônio Montemór e o Conselho de Sentença foi composto por quatro mulheres e três homens.

    Os réus podem recorrer da decisão em liberdade. 

    O júri - Durante os quatro dias de julgamento, foram ouvidas sete testemunhas de acusação, sete de defesa e os três réus puderam apresentar suas versões sobre os fatos. Foram lidas cinco cartas precatórias e apresentados dois vídeos de testemunhas ouvidas em outras comarcas. 

    Uma das juradas entendeu que era preciso acareação entre duas testemunhas que já haviam sido ouvidas. O Ministério Público e os advogados de defesa explanaram  suas convicções por cerca de nove horas aos jurados, que precisaram de quase três horas para chegarem ao veredito.   

    Fonte: TJSP

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.