Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Em julgamento realizado hoje (24), o 5º Tribunal do Júri da Capital declarou a inimputabilidade de mulher acusada de matar as filhas em setembro de 2013 no Butantã, bairro da zona oeste paulistana. 

    Segundo a acusação, valendo-se de meio cruel e recurso que dificultou a defesa das vítimas, a acusada fez com que as meninas, de 13 e 14 anos, ingerissem barbitúricos em quantidade suficiente para levá-las à morte. A decisão dos jurados afirmou a autoria e a materialidade dos crimes imputados à ré, mas reconheceram também ser ela inimputável.

    Na sentença, o juiz Leonardo Valente Barreiros destaca o fato de que “a acusada apresenta, segundo laudo acostado aos autos, grave quadro depressivo, o que aconselha a internação como única medida adequada para preservar sua integridade, sendo que esta chegou inclusive a tentar suicídio, conforme relatório médico lido em plenário na data de hoje”.

    Assim, o magistrado julgou improcedente a ação para absolvê-la da imputação que lhe foi feita. Porém, por se tratar de absolvição imprópria, impôs medida de segurança, consistente em internação em Hospital de Custódia e tratamento psiquiátrico ou, à sua falta, em outro estabelecimento adequado, pelo prazo mínimo de um ano, para que seja feito acompanhamento de sua evolução clínica, ao final deste prazo.

    Processo nº 0835932-06.2013.8.26.0052

    Fonte: TJSP

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.