Dr. Claudio Suzuki

Artigos

  • 2018 (6)
  • 2017 (16)
  • 2016 (14)
  • 2015 (40)
  • 2014 (28)
  • 2013 (75)
  • 2012 (108)
  • 2011 (95)
  • 2010 (15)
  • 2009 (1)
  • E-mail
    Imprimir
    PDF

    Medida adotada por juízes em várias cidades brasileiras como forma de reduzir a violência entre jovens, o chamado toque de recolher recebeu decisão contrária do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

    A corte concedeu um habeas corpus a adolescentes de Cajuru (298 km de SP) invalidando a regra que vigorava na cidade desde 2010.

    A decisão atendeu a uma ação da Defensoria Pública de São Paulo, que é contra uma portaria da Justiça local que proibiu que adolescentes desacompanhados dos pais ou responsáveis ficassem nas ruas após as 23h.

    Agora, o acórdão do STJ deve abrir uma brecha para que a instituição questione regras parecidas em outras cidades -na mira já estão Ilha Solteira, Fernandópolis e Barretos.

    De acordo com levantamento feito pela Folha em junho, ao menos 60 municípios, de 17 Estados, têm medidas semelhantes. Juízes, delegados e Conselhos Tutelares afirmaram à época que a restrição ajudou a reduzir a violência nessas cidades.

    Para a Defensoria Pública, no entanto, o toque de recolher fere direitos constitucionais, privando os menores de sua liberdade de circulação.

    O órgão afirma ainda que as portarias dos juízes que criaram as regras são inconstitucionais, porque os magistrados não têm autonomia para isso, segundo a Defensoria Pública - argumento que foi aceito pelo STJ no caso de Cajuru.

    DEFESA

    No entanto, em cidades onde o toque de recolher vigora, instituições que atuam com os jovens afirmam que as medidas foram positivas, com a diminuição do envolvimento de menores de idade em crimes.

    Em Fernandópolis, onde o toque de recolher vigora desde 2005, o juiz Evandro Pelarin, da Vara da Infância e Juventude, que instaurou a regra, diz que os atos infracionais de jovens despencaram.

    Mais do que isso, diz ele, houve mudança geral de comportamento. "Os pais estão mais presentes e os jovens também passaram a voltar para casa mais cedo."

    Toque de recolher - direito de ir e vir


    O QUE É

    Determinação limita a permanência de crianças e de adolescentes nas ruas à noite e de madrugada (após as 23h, por exemplo)

    ONDE OCORRE

    No país, ao menos 60 municípios, de 17 Estados, adotaram a regra. Em São Paulo, existe em cidades como Fernandópolis, Cajuru, Ilha Solteira, Barretos, São Joaquim da Barra e Ipuã

    QUEM DEFINE

    Na maioria das cidades, o toque de recolher é estabelecido em portaria de juízes; mas há localidades onde a regra passou por aprovação da Câmara

    CONTESTAÇÃO

    Decisão do STJ invalidou a medida em Cajuru. A alegação é que a Justiça local interferiu em direitos constitucionais, como o de ir e vir

    Fonte: Folha de São Paulo por LEANDRO MARTINS DE RIBEIRÃO PRETO

    Você deve se registrar para postar comentários.

    Utilize o ícone de ferramenta no alto da janela para o cadastro.